fbpx
× Fale Conosco

Solicite um orçamento sem compromisso!

Enviar via
Ou ligue para (41) 8900-6136
Se preferir, ligue para nós!
Clique aqui para falar conosco!
×
× Envie-nos um E-mail
A importância da educação profissionalizante

A importância da educação profissionalizante

Quando falamos sobre educação profissionalizante tratamos de cursos que, além de formar profissionais com conhecimento técnico, devem estar preocupados também com a formação do cidadão.

O papel da educação é de grande importância para a sociedade, não só pela formação dos indivíduos que atuaram nesta sociedade, mas também pela inclusão daqueles que estão fora do processo produtivo do sistema social, ou seja, qualquer grupo de pessoas marginalizadas, como desempregados e pessoas que não tem acesso a saúde, lazer e outros componentes da cidadania. A educação deve ser um dos principais meios para a realização do que chamamos de inclusão social, que é a inserção dos indivíduos marginalizados no contexto social.

Vários órgãos governamentais têm se preocupado com o aumento das populações marginalizadas, principalmente nos países subdesenvolvidos. Nesse sentido, a educação profissionalizante se torna de extrema importância, pois os países em desenvolvimento necessitam de pessoas preparadas para um mercado de trabalho num mundo globalizado.

De acordo com Oliveira (2005), o Banco Mundial há mais de duas décadas vem se preocupando com o ensino profissionalizante. “A preocupação do Banco Mundial com a educação profissionalizante justifica-se, dentre outros fatores, pela necessidade das economias em desenvolvimento disporem de uma mão de obra flexível, capaz de adequar-se às mudanças ocorridas no mundo do trabalho. Para o Banco Mundial, o investimento na qualificação dos trabalhadores é tão necessário quanto o maior investimento de capitais em áreas fundamentais ao desenvolvimento econômico” (Oliveira, 2005).

Com relação ao aspecto técnico, a educação profissionalizante deve se preocupar com um momento de mudanças em todos os campos da sociedade, há que se pensar na educação mais contextualizada possível (Grinspun, 2001).

Segundo Ortiz apud Grinspun (2001), ao discutir a questão da mundialização e cultura, afirma que as inovações tecnológicas têm uma influência capital na mundialização da cultura, formando a infraestrutura para que ela se consolide.