fbpx
× Fale Conosco

Solicite um orçamento sem compromisso!

Enviar via
Ou ligue para (41) 9 8900-6136
Se preferir, ligue para nós! Ligar agora!
Clique aqui para falar conosco!
×
× Envie-nos um E-mail
O que faz um instrumentador cirúrgico?

O QUE FAZ UM INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO?

O instrumentador cirúrgico, que você com certeza já ouviu falar, é o principal responsável pelo auxílio prestados à equipe de cirurgiões enquanto realizam o procedimento.

Eles têm o dever de organizar os materiais, prepará-los para serem usados, e voltarem a organizá-los após as operações.

Neste artigo serão expostos os deveres completos do instrumentador previsto em lei no ano de 2016.

Você também irá conhecer alguns procedimentos realizados para a preparação dos instrumentos e saberá quais são alguns deles.

Então, além de reduzir a duração total do procedimento, os profissionais possibilitarão a diminuição de infecções no pós-operatório, e otimizará o tempo de cirurgia.

No final do texto,te daremos dicas de como se tornar um profissional na área.

MERCADO DE TRABALHO

Um profissional desta área em um grande hospital conta com o salário médio inicial de R$1.800,00 aqui no Brasil, podendo crescer para R$3.000 nos dias de hoje. 

O valor pode variar conforme o tamanho e porte da empresa em que se trabalha e variando também com a sua localização.

O profissional deve ter conhecimentos médicos como anatomia e fisiologia humana, microbiologia, infectologia, anestesiologia, hematologia, infecção hospitalar, tempos cirúrgicos, saber quais são cada instrumento e suas funções para passar apenas o necessário para o cirurgião, além de biossegurança e várias outras áreas que são aplicadas. São eles:

  • Anatomia e Fisiologia Aplicada;
  • Microbiologia e Infecções Hospitalares;
  • Biossegurança;
  • Primeiros Socorros;
  • Instrumentação Cirúrgica;
  • Especialidades Cirúrgicas;
  • Anestesiologia;
  • Fios e Agulhas;
  • Paramentação Cirúrgica;
  • Equipe Cirúrgica;
  • Estágio Supervisionado.

Geralmente instrumentadores têm também outras formações na área de saúde como enfermagem, anestesiologista, entre outros.

Instrumentação Cirúrgica na Viva CETEP
Instrumentação Cirúrgica na Viva CETEP

QUAIS AS ATIVIDADES DO INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO?

Conforme o deputado George Hilton (PROS-MG), em um projeto que estabelece o instrumentador cirúrgico, um profissional legal, os formados em instrumentação precisam realizar as seguintes atividades:

Confirmar o paciente

Certificar-se com o responsável pelo centro cirúrgico qual é a identidade do paciente para que possam haver análises de exames pré-operatórios.

Estando tudo corretamente ajustado, a pessoa é levada para o centro cirúrgico com a intenção de ser realizado o procedimento previsto.

Organizar o instrumental cirúrgico

Umas das tarefas pré-cirúrgicas da profissão, é arrumar a mesa onde ficam dispostos os aparelhos que serão usados durante a cirurgia.

Pode parecer uma tarefa simples, mas é preciso separá-los conforme suas especificações. Entre elas temos:

  • A diérese: fase de corte do tecido com um bisturi, tesoura de Mayo curva, tesoura de Mayo reta, tesoura de metzenbaum e/ou tesoura de Potts.

 

  • A Hemostasia: estes instrumentos são usados para controlar o sangramento. Eles possuem uma tranca que os possibilita de se manterem fechados em um ponto estratégico durante toda a cirurgia. São eles os Kelly (curva e reta) e Crile(reto e curvo), o Haistead, o Mixter e o Kocher.

 

  • A Síntese: Mais conhecida como sutura, o procedimento de costura da pele para a cicatrização. Nela são usados o Porta-agulha de Mayo-hegar e/ou o Porta-agulha de Mathieu, agulhas traumáticas ou atraumáticas e os fios.

 

  • Pinças auxiliares: Usadas para dar suporte ao procedimento quando algo precisa ser segurado fechado fora do corpo e para esse procedimento temos a pinça anatômica dente de rato, a pinça anatômica dissecação, afastadores, entre outros, dependendo da cirurgia.

 

Como citado acima, dependendo da cirurgia, a caixa de instrumentos pode variar. Vejamos um exemplo de um caixa para cesária:

Alcançar os instrumentos à equipe médica

Posicionados em lugares pensados com cuidado, os instrumentadores ficam à postos para alcançar os materiais de forma correta aos cirurgiões responsáveis pelo procedimento.

O que leva a um outro tópico que falaremos mais abaixo sobre como é importante os instrumentadores estarem a par dos procedimentos realizados.

Manter a higiene e limpeza do centro operatório

Para que não ocorra infecções não previstas no paciente, é importante que o lugar esteja muito bem esterilizado.

É função do instrumentador preparar a sala e a maca utilizada na cirurgia. Há uma explicação sobre esterilização logo mais abaixo.

Fazer a esterilização de todo o material

A esterilização é a destruição de todos os organismos vivos como bactérias e fungos que podem causar infecções e doenças graves se entrarem em contato com o organismo humano, ou até transmitir doença de uma pessoa para outra.

 Existem algumas técnicas usadas para a esterilização dos materiais. Veja algumas delas:

  • FÍSICA: pelo calor seco, estufa, flambagem, fulguração, calor úmido, fervura e autoclave;
  • RADIAÇÕES: raios alfa, raios gama e raios x;
  • QUÍMICAS: através do uso de desinfetantes.

Montar e desmontar mesas para a cirurgia

Processo de preparação para o livre acesso dos cirurgiões às partes que eles precisam alcançar e para facilitar o trabalho do próprio instrumentador.

Como já comentado, tudo bem esterilizado para não ocorrerem complicações durante ou depois da cirurgia.

Saber os atos médicos com antecedência para atender o cirurgião com prontidão 

Assim como foi citado, é preciso que o instrumentador conheça os procedimentos dos quais ele participará para estar à frente e otimizar tempo durante a operação.

Otimizando o tempo da cirurgia, aumenta a produtividade de todos os profissionais envolvidos e oferece um atendimento de melhor qualidade para os próximos pacientes.

Recolher o material ao término do procedimento

Acabando os procedimentos, o instrumentador deve recolher os materiais usados e não apenas guardá-los.

Envolve a limpeza e a esterilização para que no próximo uso, não haja risco do paciente ou até mesmo os profissionais serem infectados com alguma doença vinda do paciente anterior.

COMO SE TORNAR UM INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO

Para trabalhar nesse importantíssimo papel, é preciso que você tenha os conhecimentos adequados.

Cursos profissionalizantes pelo Brasil são oferecidos a fim de formar excelentes trabalhadores que ajudem a salvar vidas com significados tão respeitáveis.

Como citado no início do artigo, geralmente quem atua nessa área já teve carreiras e formações em outras áreas da saúde.

Porém isso não impede de que alguém escolha já iniciar na instrumentação cirúrgica. Requer esforço para a adaptação, mas não é impossível.

O curso tem duração de aproximadamente 9 meses, contando com 280 horas-aula (45 minutos cada), realizada duas vezes na semana nos períodos manhã, tarde ou noite ou sábados. 

Portanto, se você busca o Curso de Instrumentação Cirúrgica em Curitiba, conte com a Viva CETEP, pois nossa experiência no ramo educacional forma profissionais íntegros, competentes e preparados para atuar no mercado de trabalho. 

Sendo assim, entre em contato para matricular-se ou esclarecer dúvidas. Estamos à disposição para atendê-lo da melhor forma possível.